Você é bem vindo em nosso blog!

TENHA UMA BOA LEITURA E REFLEXÃO COM O CONTEÚDO DO NOSSO BLOG!

sábado, 22 de junho de 2013

MANIFESTAÇÕES NO BRASIL

Estamos todos preocupados e sob forte impacto diante dos últimos acontecimentos e manifestações em todo nosso país. O grande número de manifestantes nas ruas nos traz admiração, mas também, nos leva a uma profunda reflexão.
A corrupção crescente e sem consequências sobre os que a praticam de forma aviltada e descarada, a falta de segurança, os problemas na área da saúde e da educação, enfim, o povo saturou-se, o povo não consegue mais conviver com o descaso e a impunidade e, por isso, grita, se manifesta e busca justiça, decência e honra.
Dentro desse cenário, não podemos concordar e nem compactuar com o vandalismo e extremismo, que, na verdade, foi e é praticada por um grupo pequeno de inconsequentes.  O caminho não é com a violência, nem o vandalismo, pois, no final, nós mesmos temos que pagar a conta, pois é nosso patrimônio que é delapidado e atingido.
Chama a atenção que esse movimento não está encabeçado por uma cor partidária, pelo contrário, há um clamor para que seja isento, um movimento apolítico, direcionado a todos que nos governam e que deveriam zelar pelo bem estar do povo e não dos seus interesses mesquinhos e egoístas.
O grande batalhador pela justiça e pelos direitos humanos, Martin Luther King disse: “O que me preocupa não é o grito dos maus, mas, sim, o silêncio dos bons.” Nesse sentido a Igreja Evangélica Luterana do Brasil, apoia um movimento democrático, na luta pela moral, pela ética, pela justiça e pelo bem-estar do povo brasileiro, repudiando atos de violência e vandalismo, buscando sempre o caminho da paz e do amor.
Conclamamos o povo luterano para que inclua em suas orações nosso país.  Peçamos a ajuda daquele que é Senhor sobre tudo e sobre todos.  Coloquemos nossa vida e o destino do nosso país em suas mãos, pedindo para que Deus dê sabedoria, humildade, bom senso e atitude aos nossos governantes, no sentido de exercerem sua função com dignidade e responsabilidade, defendendo os interesses de um povo sofrido e carente, na busca da felicidade, da harmonia e do progresso.
O salmista disse, na Bíblia Sagrada: “Feliz a nação cujo Deus é o Senhor.” Salmo 33.12. Esse é o nosso desejo. Esse é o nosso sonho, um povo ligado ao seu Criador, amando e confiando em Cristo Jesus como seu Salvador, e deixando que o Espírito Santo possa agir em suas vidas e corações, através da Palavra de Deus e assim, respondendo a esse amor com uma vida digna, honrada, decente, honesta e carregada de amor.
    
Pela Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Pastor Egon Kopereck - Presidente

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Voto consciente


O que revelam os protestos e as manifestações?

 “A justiça engrandece um  povo, mas o pecado é uma desgraça para qualquer nação”. Provérbios 14.34.
       O que revelam os protestos e as manifestações de uma população? Revelam a falta de justiça e a presença do pecado. Na história da humanidade não é difícil determinar épocas de grandes revoluções, lutas e a busca pela justiça. O que as pessoas mais precisam é de saúde, segurança e educação. Com muitos ou poucos recursos financeiros o que importa é a qualidade de vida. Todos querem viver bem. Infelizmente, o pecado está presente em todos os seres humanos. A sua presença é uma desgraça.
       A presença do pecado na nossa vida é a causa de todo o tipo de maldade. Desonestidade, inveja, corrupção, adultério, furtos, assassinatos e outros tantos males que atingem a humanidade são frutos da desobediência a Deus. Sendo ele o Criador e o Preservador do universo, e assim do ser humano, cabe a ele definir o que é certo e errado.
       A justiça de um povo é estabelecida a partir de princípios que possibilitam a vida em sociedade. Estes princípios são dados por Deus e revelados nas Escrituras Sagradas. O fato de milhares de pessoas buscarem seus direitos nos tribunais é uma prova de que existem pessoas que fazem questão de ignorar ou passar por cima daquilo que é justo. Os injustiçados, com razão, se manifestam.
       Existe solução? Existe. A justiça precisa prevalecer e o pecado deve ser erradicado. Deus providenciou isto ao assumir a natureza humana em  Jesus Cristo. Com a morte de Cristo na cruz foi conquistado o perdão dos pecados. A reconciliação com Deus passou a ser possível e, com ela, o amor a Deus e ao semelhante. Quem aceita Jesus como Salvador dos seus pecados tem comunhão com Deus, perdão e vontade para fazer o que certo e justo. Quanto mais pessoas estiverem no perdão divino, maior será a presença da justiça no mundo.
       Enfim, os protestos e as manifestações revelam a necessidade urgente do ser humano voltar-se para Deus.

Pastor Fernando E. Graffunder
                                                                                                              Três Vendas – Pelotas, RS.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Palavras que alegram o coração

A palavra tem um poder extraordinário, tanto para o bem como para o mal. Ela pode alegrar ou causar profunda tristeza. Com a palavra podemos incentivar uma pessoa para a realização de uma tarefa ou podemos desanimá-la por completo. Ela tem poder para derrubar os poderosos e força para erguer os fracos. Com o uso da palavra bendizemos ou maldizemos. Saber usá-la adequadamente é um grande desafio para o ser humano.
       Deus, o nosso Criador, deixou por escrito as suas palavras para serem usadas com  propósitos bem definidos. E um destes é para alegrar o coração. Mas, que palavras são estas? Por exemplo: “Foi a Espírito de Deus que me fez, e é o sopro do Todo-Poderoso que me dá vida.” Jó 33.4. O Senhor Deus diz: “Eu sempre os amei e continuo a mostrar que o meu amor por vocês é eterno.” Jeremias 31.3. Ou, palavras do Senhor Jesus: “Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna.” João 3.16.
       Os planos de Deus para com o ser humano giram em torno da vida. Morte e destruição são consequências do desprezo da palavra divina. A tarefa daqueles que acreditam e confiam em Deus é espalhar as suas palavras tal como sementes. Estas sementes, acolhidas num coração transformado pela fé em Cristo, irão crescer e produzir muitos bons frutos.
       É aconselhável, sempre que pudermos, dizer algo que ajude as pessoas. Caso contrário, para não complicar ainda mais a vida de alguém, é preferível ficar quieto. A maioria das pessoas tem carência de um elogio sincero, de uma palavra de consolo e até mesmo de um conselho edificante.
       Por mais que procuremos palavras bonitas ou pensamentos motivadores, jamais vamos encontrar palavras tão poderosas como as de Deus. “A lei (Palavra) do Senhor é perfeita e nos dá novas forças. O seus conselhos merecem confiança e dão sabedoria às pessoas simples. Os ensinos do Senhor são certos e alegram o coração. Os seus ensinamentos são claros e iluminam a nossa mente.” Salmo 19.7-8. A alegria que Deus nos proporciona a partir da sua palavra é para sempre. Ouvir e praticar os seus ensinamentos é a receita para uma vida realmente feliz.

Pastor Fernando E. Graffunder
                                                                                                                            Três Vendas – Pelotas, RS.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Pecados Ambientais

Chamou a atenção na última terça-feira, em matéria de capa deste jornal, que 97% das ações dos crimes ambientais no Judiciário brasileiro tem como réu o Estado. Lamentável e péssimo exemplo, sobretudo para as crianças que lembram nas escolas a Semana do Meio Ambiente. Aliás, um infanticídio governamental, pois são os infantes que vão herdar este planeta poluído e depredado - insustentável para a sua sobrevivência. Diante disto, qual a solução quando "ainda estamos fazendo muito pouco pelo nosso meio ambiente"? Conforme conclusão da matéria, "a questão ambiental é complexa e comporta discussões amplas".
O assunto em questão é essencialmente bíblico. É só abrir o livro sagrado e já nas primeiras páginas tem a preocupação do Criador com o meio ambiente, que o homem deveria preservar o jardim (Gênesis 2.15). Mas surgiu o pecado e o jardim virou um lixão. Hoje a preservação tem um alto preço - um custo diferente na ótica da maioria dos ambientalistas mesmo quando os objetivos são os mesmos. Isto porque o jeito bíblico aponta para um Criador e Salvador do Universo, enquanto a lógica da ciência aposta unicamente na capacidade humana. Diferente também da crença do famoso ecologista Lutzenberger, morto em 2002. Ele acreditava na teoria de Gaia, um sistema de vida evolutivo do Universo onde "nós humanos, individualmente, somos como células", sem nenhuma diferença de animais e plantas. Para a fé cristã, o ser humano é a principal criatura de Deus, com espírito, e todas as coisas estão debaixo do domínio dele (Salmo 8). Se este domínio está comprometido pela ganância e destruição, a solução é Cristo, no presente e definitivamente no futuro quando "o Universo ficar livre do poder destruidor que o mantém escravo e tomar parte na gloriosa liberdade dos filhos de Deus” (Romanos 8.21). Por isto, no lugar de estarem no banco dos réus em crimes ambientais, cabe aos cristãos serem testemunhas e agentes na preservação do planeta Terra.


Marcos Schmidt
pastor luterano
fone 8162-1824
Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Comunidade São Paulo, Novo Hamburgo, RS
6 de junho de 2013

terça-feira, 4 de junho de 2013

Com que idade começar a namorar?

Rogério tem quinze anos. Se ele ainda não está namorando, pensou nisso. É normal jovens pensarem em namorar. E nos dias atuais, o namoro é um assunto que começa a ser tratado cada vez mais cedo, o que pode trazer conseqüências para os próprios jovens e pais.
Por pressão e influência dos amigos, meios de comunicação, rádio, televisão, jornais e revistas, a visão e o comportamento dos jovens em relação ao namoro está cada vez mais confuso e preocupante. Resultado: o critério principal para namorar passa a ser a busca do prazer e da satisfação pessoal. Pouco se pensa na busca de uma companheira ou companheiro do sexo oposto para uma vida normal em família, e muito se pensa, no prazer imediato, na satisfação de desejos pessoais, numa total liberdade.
Acredito que hoje a pergunta que mexe com os jovens e pais é: com que idade começar a namorar? A resposta não está em definir uma idade, mas sim, definir a finalidade e objetivo do namoro.
O interesse pelo sexo oposto se manifesta de forma natural no ser humano, no começo da adolescência. Isto não significa que deve começar um namoro. É fundamental que, antes de começar a namorar, se procure uma pessoa comprometida com a cristã, se desenvolva uma amizade sincera e verdadeira para então começar ou não um namoro com o consentimento dos pais.
Antes de começar a namorar é importante consultar os pais e refletir em família sobre os seguintes princípios: a) É importante gostar da pessoa e não apenas gostar de namorar. b) É importante respeitar a pessoa com quem se pensa em namorar. Jamais avance o sinal! c) É importante pensar, ao iniciar um namoro, na possibilidade de casar com a pessoa que se quer namorar. d) Por sermos cristãos, é fundamental pedir a orientação de Deus nesse assunto.
Esses princípios nos levam a compreender que não é bom começar a namorar muito cedo, em idade muito jovem. Mas independente da idade, é preciso, acima de tudo, levar o namoro a sério, e prestar contas do que se faz diante de Deus.
Namoro é um assunto que tanto pais como filhos precisam falar e se orientar com Deus. Ele compreende as nossas dificuldades. Ele enviou Jesus Cristo para nos salvar, podemos também ter a certeza de que Ele não irá nos abandonar quando o assunto é namoro.
Um grande abraço a todos os casais.
Feliz e abençoado “Dia dos Namorados! Até a próxima.

Pastor Silvair Litzkow – Igreja Luterana – Paróquia “Cristo Rei”
Rua Antonio Capelini – nº 148 – Bairro Santo Antônio – Centro – Rio Bananal

Dons

“Aquele que, por ser meu seguidor, receber uma criança como esta estará me recebendo...” Marcos 9.37 Bíblia NTLH
A turma do 4º ano estava muito ansiosa. Tinham planejado fazer uma festa para as professoras pelo seu dia e estavam preocupadas porque não queriam que nenhuma delas descobrisse.
No dia combinado, todos se organizaram e conseguiram fazer uma grande surpresa! Ao entrarem na sala de aula toda enfeitada, as professoras os receberam com um caloroso abraço, mostrando-se muito emocionadas pelo carinho recebido.
Assim como fizeram as professoras, Jesus fez diante dos discípulos com uma criança ao pegá-la no colo e abraçá-la. Então disse que todo aquele que receber uma criança carinhosamente estará recebendo não somente a ele como também a Deus. Dessa forma, Jesus mostra como Deus se alegra com as Crianças e com quem as cuida e educa, tratando-as com carinho e atenção.
Vamos valorizar sempre nossos pais, professores e autoridades que educam as crianças no caminho do Senhor.
Para refletir: Que tal fazermos um cartão aos nossos pais e professores, agradecendo pelo seu carinho e orarmos pedindo que Deus sempre os abençoe?
Oração: Querido Jesus, obrigado pelos meus pais e professores. Abençoa sempre a eles, dando-lhes saúde, sabedoria e muito amor em sua missão. Em teu nome. Amém.

Fonte: Livro Receitas de Amor – Pág. 310 – Adaptado: Pr. Silvair Litzkow

domingo, 7 de abril de 2013

Culto Paroquial de Ação Social com bazar em Panorama - Dia 07-04-2013









Casamento em Chapadão das Palminhas - Willian e Viviane - Dia 06-04-2013








Como matar a sua igreja?


- Não vá a igreja diante de pequenos empecilhos, como indisposição, chuva, frio, cansaço, visita em casa, agenda cheia. Fim de semana é dia da preguiça, dia de clube, bar, churrasco, futebol e televisão.
- Quando lá outra vez você for à igreja, chegue sempre atrasado e carrancudo. Não cumprimente as pessoas, muito menos os “visitantes”. Procure algo para reclamar, encontre falhas no dirigente, membros e lideranças. Você vai encontrar!!!
- Nunca aceite um cargo na igreja. Lembre-se, é mais fácil criticar do que fazer. Se a liderança pedir a sua opinião sobre um importante assunto, responda que não tem nada a dizer; depois, espalhe para todos os cantos como deveriam ser as coisas.
- Se for convidado para ocupar qualquer cargo, recuse alegando falta de tempo. Depois, critique com afirmação do tipo “esta turma quer ficar sempre com os cargos”.
- Não faça mais do que o necessário; porém, quando a liderança estiver trabalhando com boa vontade e interesse para que tudo corra bem, diga que sua igreja é dominada por um “grupinho”.
- Não leia os boletins da igreja e muito menos os comunicados. Diga que não os recebe. Mas nunca reconheça que isso acontece porque você não vai regularmente aos cultos.
- Quando tiver uma divergência com um dos líderes, procure com todas as forças vingar-se da Igreja. Faça ameaças de sair da igreja e abrir processo ético e envie cartas às demais autoridades religiosas com acusações pesadas à liderança.
- Sugira, insista e cobre a realização de eventos e atividades. Quando a Igreja realizá-los, não se inscreva nem compareça.
- Não ore: afinal, Deus sabe do que você precisa.
10º - Não leia a Bíblia regulamente: afinal, você já sabe de tudo o que precisa. Não leve nunca a sua Bíblia para a igreja: podem pensar que você é fanático.
11º - Não oferte o seu melhor: você tem uma porção de despesas e não está sobrando nada; além do mais, para que a igreja precisa de ofertas?
12º - Não participe da Santa Ceia. Isso não é tão necessário assim.
13º - Não perdoe quando for ofendido. O que Jesus diz em Mateus 18.15-17 é para os outros.
14º - Converse bastante durante o culto. Saia a todo momento para tomar água e bater papo la fora. A mensagem é para os “fracos.”
15º - Se não é o hino que você gosta, ou se os instrumentos estiverem um pouquinho mais alto, não cante. Aliás, troque o louvor pela murmuração.
16º - Depois de toda essa colaboração espontânea, quando não tiver mais líderes, reuniões, estudos, louvor, cultos e demais atividades... enfim, quando sua igreja morrer, estufe o peito e afirme: “Eu não disse que isso iria acontecer?”

Adaptado – Pastor Silvair Litzkow – Igreja Luterana – Paróquia “Cristo Rei”

Sabedoria e Obediência


“Todo o povo de Israel soube dessa decisão do rei Salomão, aí todos sentiram um grande respeito por ele, pois viram que Deus lhe tinha dado sabedoria para julgar com justiça.” 1Reis 3.28
Temperela foi trabalhar em sua escola e, logo na chegada, viu duas crianças chorando. Então perguntou: O que aconteceu? Por que estão chorando?
As duas meninas ao mesmo tempo falaram: ela roubou o meu brinquedo.
Temperela ficou confusa e encaminhou as meninas a uma sala para conversar. Neste momento, chega o diretor e também pergunta o que aconteceu.
Mas as meninas novamente falam ao mesmo tempo para o diretor.
O diretor falou: Vou resolver logo esta situação. Pegou o brinquedo e disse que iria quebrar ao meio para que as duas não brincassem mais.
Imediatamente a dona do brinquedo disse que poderia ficar com a sua colega.
E foi assim que o diretor resolveu o problema. Mas antes de retornarem para a sala de aula, o diretor falou: Eu aprendi a resolver estes problemas com o rei Salomão.
As duas meninas perguntaram ao mesmo tempo: Quem é o rei Salomão?
Então, Temperela as convidou para irem até a sala de aula para ouvirem a história de Salomão, o rei que pediu sabedoria para Deus. Leia na sua Bíblia – 1Reis 3.16-28.
Para refletir: Antes de resolver qualquer problema em sua vida, peça ajuda e sabedoria para Deus. Ele nos conhece e sabe a melhor maneira de nos ajudar.
Oração: Querido Deus, pedimos que nos ajude a resolver os nossos problemas com justiça. Em nome de Jesus, nosso Senhor e Salvador. Amém.

Fonte: Livro Receitas de Amor – Pág. 300 – Adaptado: Pr. Silvair Litzkow

quarta-feira, 13 de março de 2013

O Papa não é a Pedra Fundamental


Várias denominações cristãs tem caído no erro de personalizar a Igreja, fundamentando-a na figura de um personagem, um erro que oculta o nome de Jesus, semeia vaidades, guerras por poder e muitas outras coisas condenadas por Jesus.
Não há problema em reconhecer o Papa como líder da Igreja Católica Romana. Liderança é necessária! Nesse sentido desejo que Deus abençoe o homem que for escolhido para essa função, e que ele possa servir e anunciar o nome de Jesus como Salvador.
No entanto, dizer que o papa é sucessor de Pedro e que foi sobre esse discípulo que Jesus edificou sua Igreja é um grande erro gramatical e consequentemente doutrinário.
No texto de Mt 16.13-20 lemos que Jesus refere-se a uma “Pedra” sobre a qual edificaria a sua Igreja. Que Pedra é essa? Uma leitura rápida do texto dá a impressão de ser Pedro, como dizem os católicos, porém, a Pedra que o texto menciona é a resposta que Pedro deu ao afirmar que Jesus era o Cristo Salvador. Pedro disse: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus Vivo (v.16)”. Na língua grega, o pronome demonstrativo do v.18, se refere claramente a frase de Pedro do v.18, e não a sua pessoa.
Em outro momento Jesus afirma que aqueles que negam e não confiam nele como “o Cristo”, estão rejeitando a Pedra Angular (Mt 21.42).
Jesus e todos os apóstolos ensinam que o firme fundamento da Igreja é a Palavra de Deus e não seres humanos. O próprio Pedro cita Isaias ao dizer que o ser humano é como uma erva do campo, e a sua glória como a flor dessa erva, mas que a erva seca e a flor cai. Apenas a Palavra de Deus dura para sempre (1 Pe 1.24-25).
Pedro jamais se considerou a Pedra Fundamental da Igreja! Ele sabia o seu lugar. Era apenas um líder, servo de Cristo.
Sendo assim, a Igreja não deve estar personalizada em um pastor, bispo, cardeal ou papa. Esse erro, como disse no princípio, é recorrente em várias denominações, como se fosse a igreja do pastor “x” ou do bispo “y”, e não de Jesus. Esse erro já era manifesto na época dos apóstolos. Foi aos coríntios que Paulo teve de criticar aqueles que ficavam dizendo: “Eu sou de Paulo! Eu sou de Apolo! Eu de Pedro!” Por acaso Pedro ou Paulo foram crucificados por vocês? Por acaso algum apóstolo ressuscitou por nós? Paulo insiste em que no máximo um plantou e outro colheu, mas a semente é a Palavra, que anuncia Jesus como o Cristo Salvador. (1 Co 1.12-13). Que o novo Papa e que cada um de nós sejamos meros semeadores, desta Poderosa Semente.
Que sejamos pedras vivas, sobre a Pedra Angular, a Rocha Eterna, que é Jesus, revelado em sua eterna Palavra; pois Jesus de uma maneira bem prática ensinou que os que ouvem os seus ensinamentos (Palavra) e os praticam, são como um homem sábio que construiu sua casa sobre a Rocha! (Mt 7.24-27).

Pastor Ismar Pinz - Ismarpinz@yahoo.com.br
Comunidade Luterana Cristo Redentor
Três Vendas, Pelotas, RS

A Cruz não é espada


O que dizer sobre a polêmica eleição do deputado e pastor Marco Feliciano para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara? Ele é acusado de racismo e homofobia ao declarar na Internet que os negros são "descendentes amaldiçoados de Noé" e que "a podridão dos sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime, à rejeição". Se estas e outras denúncias são verídicas, de fato é um escândalo para a política e o cristianismo. Mas o imbróglio é complexo, tanto na esfera política como religiosa. Confusão - este é o nome para tudo isto que presenciamos na sociedade brasileira e no mundo quando ninguém mais se entende. E a maioria também não entende o quê está por traz de tudo. Quando a poeira se levanta, o que se enxerga? Nada! O que se vê mesmo é uma disputa de poder e ideologias em nome disto e daquilo, que gera radicalismos, ódio, brigas. Uma Torre de Babel!
A própria mistura de política e religião é conflituosa, igrejas e pastores remetidos à Idade Média quando imperador e papa dividiam reinos e propriedades e julgavam doutrinas e leis civis na mesma mesa. Por outro, têm aqueles que confundem "nação laica". Pensam que o país precisa ser descrente, têm preconceitos a fé cristã, querem liberdade para tudo (menos para opiniões contrárias) e trocam moralidade pela indecência. E assim a guerra está feita por ambos os lados - conservadores e liberais, "morais e imorais", da direita e da esquerda, crentes e ateus. Quem perde? Quem vence? O tempo não precisa mais dizer. Com certeza é preciso sabedoria, bom senso, tanto na ordem democrática quanto na vida religiosa. E se a minha religião é Cristo, devo obedecê-lo para não fazer igual a Pedro que decepou a orelha do soldado. "Guarde a sua espada, eu não preciso deste tipo de ajuda", disse o Senhor. Por isto, se atacam o reino dos céus com a mão do poder público e se defendem os céus com instrumentos políticos, as Cruzadas já ensinaram que a Cruz não é espada.  

Marcos Schmidt
pastor luterano
fone 8162-1824
Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Comunidade São Paulo, Novo Hamburgo, RS
14 de março de 2013

sexta-feira, 8 de março de 2013

O preço mais alto


Um homem por trás de um balcão olhava a rua de forma distraída. Uma garotinha se aproximou da loja e amassou o narizinho contra o vidro da vitrine.
Os olhos da cor do céu brilhavam quando viram um certo objeto. Ela entrou na loja e pediu o colar de turquesa azul.
É para minha irmã. Pode fazer um pacote bem bonito?, disse ela.
O dono da loja olhou desconfiado para a garotinha e perguntou: Quanto dinheiro você tem?
Sem hesitar, ela tirou do bolso da saia um lenço todo amarradinho e foi desfazendo os nós. Colocou-o sobre o balcão e disse feliz: Isso dá?
Eram apenas algumas moedas, que ela exibia orgulhosa.
Sabe, quero dar este presente para minha irmã mais velha. Desde que nossa mãe morreu, ela cuida da gente e não tem tempo para ela. É aniversário dela, e tenho certeza de que ficará feliz com o colar, que é da cor dos seus olhos.
O homem foi para o interior da loja, colocou o colar em um estojo, embrulhou-o com um vistoso papel vermelho e fez um laço caprichado com uma fita verde. Toma, disse ele para a garota. Leva com cuidado.
Ela saiu feliz, saltitando pela rua. Ainda não acabara o dia quando uma linda jovem de cabelos loiros e maravilhosos olhos azuis entrou na loja. Colocou sobre o balcão o já conhecido embrulho desfeito e indagou: Este colar foi comprado aqui?
Sim, senhora, disse o dono da loja.
Quanto custou? Ah, falou o dono da loja, o preço de qualquer produto da minha loja é sempre um assunto confidencial entre o vendedor e o cliente.
A moça continuou:
Mas minha irmã tinha somente algumas moedas! O colar é verdadeiro, não é? Ela não tinha dinheiro para pagá-lo.
O homem tomou o estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e o devolveu à jovem e disse:
Ela pagou o preço mais alto que qualquer pessoa poderia pagar. Ela deu tudo o que tinha.
Pensando bem, essa história nos lembra de que Deus deu tudo o que tinha de melhor e mais precioso para nos salvar. Nenhum de nós, jamais conseguiria pagar o alto preço dos nossos pecados.
Deus deu o seu Filho, Jesus Cristo, que derramou o seu precioso sangue na cruz para nos dar perdão, vida e salvação. No mundo não existe presente melhor e maior do que este!
Assim como o colar que a irmã mais velha ganhou era verdadeiro, do mesmo modo o amor de Jesus por nós é verdadeiro e se renova a cada manhã em nossas vidas. Pode acreditar! Prova disso temos em João 3.16: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”
Abração a todos e até a próxima!

Pastor Silvair Litzkow – Igreja Luterana – Paróquia “Cristo Rei”

Deus e a Escola


“Anunciem a sua grandeza quando seu povo se reunir...” Salmo 107.32
Após acomodar os alunos na sala de vídeo, a professora de Geografia pediu que prestassem atenção e anotassem sobre as plantas e animais nas diferentes Regiões do Brasil. Logo que terminou, os alunos levantaram a mão e começaram a participar.
Ah! Eu adorei as montanhas e os pinheiros! Tem até neve! É no Sul, não é? Sim, Aninha.
Eu gostei muito do Amazonas... Com o rio, os macaquinhos, os peixes.
E o Pantanal, então? Quanto jacaré e pássaros!
Massa mesmo é o Nordeste, quanta praia! Coqueiros!
Eu queria tanto conhecer. Eu nunca vi o mar! Nem eu... Aquelas ondas e areia, muito legal!
Assim, os alunos foram dando suas opiniões. Pedrinho ergueu a mão e disse: Puxa, professora, que legal! A gente, também, pode falar das coisas que Deus criou na aula de Geografia.
A professora deu um sorriso, concordou e falou:
De fato, Deus criou todas as coisas!
Para refletir: Na escola, aprendemos muitas coisas e fazemos muitos amigos. Lá, podemos também falar do amor de Deus. Pense nisso!
Oração: Querido Jesus, muito obrigado pelo lugar que eu moro e por tudo que tu, Senhor, fizeste. Ajuda-me a reconhecer e falar das maravilhas que criaste. Amém.

Fonte: Livro Receitas de Amor – Pág. 195 – Adaptado: Pr. Silvair Litzkow